Riscos da era digital: como fazer a gestão correta

08 | 06 | 2022

87 visualizações

Postado em Blog

A tecnologia transformou o jeito das empresas trabalharem. O aumento da produtividade e a automação das ações permitiram um crescimento jamais visto antes. De acordo com uma pesquisa da Deloitte, os principais investimentos em tecnologia no ano de 2022 são: em aplicativos, sistemas e ferramentas de gestão (96%); infraestrutura (96%); gestão de dados (95%) e segurança digital (95%).

Os gestores devem entender que, com o uso desse recurso, a instituição também fica vulnerável aos riscos da era digital, como: ataques cibernéticos e vazamento de dados. Suas informações só ficarão seguras com uma boa gestão de riscos, que visa a implantação de softwares de proteção.

No blog de hoje, ensinaremos como fazer a gestão correta para evitar os riscos da era digital. Acompanhe!

Saiba mais: Quais são os desafios de cibersegurança no Brasil?

Riscos da era digital: como fazer a gestão correta

Para não deixar a empresa vulnerável aos riscos da era digital, as soluções precisam, além de ser uma maneira de inovação e criatividade, trazer segurança digital para os negócios. Preparamos algumas dicas para que a gestão de riscos seja feita da maneira adequada.

O impacto da segurança digital aparece em todas as áreas, mas, principalmente, na financeira. Portanto, se a instituição deseja minimizar riscos, reduzir custos e evitar falhas que causam prejuízos monetários, o investimento nesse setor é imprescindível.

1- Focar na gestão de riscos

Muitas empresas priorizam uma enorme estrutura de TI e esquecem de quem tem acesso à elas. Por isso, o gerenciamento de acessos deve ser implantado como uma solução da gestão de riscos para saber quem pode modificar documentos, procurar por informações valiosas e controlar autorizações.

2- Deixar a conformidade de lado

Como a tecnologia trouxe soluções novas, as conformidades e regras antigas devem ser deixadas de lado. O que uma empresa que foca em segurança cibernética precisa é seguir regulamentos adaptativos, que estejam alinhados à segurança da informação e também à gestão de riscos da era digital.

3- Mapear o fluxo de informações

O objetivo do mapeamento de dados é identificar quais informações estão em posse da empresa e assegurar sua privacidade dos dados. Essa etapa elimina as chances de um usuário não autorizado acessar documentos com dados sensíveis.

4- Adotar uma abordagem menos burocrática

Uma abordagem menos burocrática beneficia todos da empresa, não somente a área de TI. Com todos os setores unidos para garantir a segurança cibernética, os desafios e riscos da era digital diminuem consideravelmente.

Você pode se interessar:  Quais são os principais impactos da segurança da informação?

Conte com a expertise da Afrika!

A Afrika é uma empresa evolutiva, ousada e humanizada. Na Afrika prezamos pela qualidade e excelência em toda jornada do cliente, visando superar suas expectativas, sempre. Acreditamos que só assim o sucesso é garantido.

Protegemos informações e os negócios de grandes, médias e pequenas empresas. A partir da definição do Código de Cultura, temos parâmetros para trabalhar o perfil mais adequado de profissionais que a empresa objetiva para trazer novos colaboradores. 

Saiba mais sobre a empresa de segurança que ajuda a sua empresa a proteger seus negócios. Entre em contato com a gente ainda hoje e conheça sobre nossas soluções!