4 passos simples para fazer mapeamento de dados

10 | 05 | 2022

34 visualizações

Postado em Blog

O mapeamento de dados é um processo imprescindível para a empresa que quer se adequar à LGPD.  Esse documento retrata o caminho percorrido pela informação ao chegar na empresa: da onde veio, qual o nível de segurança desse dado, entre outros.

Todas as instituições precisam lidar com as questões de privacidade e segurança da informação. Por isso, o mapeamento de dados analisa por qual razão esses dados são coletados, com quem são compartilhados e qual o grau de risco deles.

Independente dos empecilhos que essa mudança traz, é possível fazer um mapeamento de dados tranquilo e simples. Deseja saber como? Acompanhe o blog de hoje que vamos mostrar 4 passos.

Saiba mais: 4 dicas para fazer gestão de riscos de TI

Qual a importância do mapeamento de dados?

Primeiramente, é importante realizar o mapeamento de dados por conta da LGPD. Ao se adequar a essa nova prática, a empresa se torna mais segura e pode oferecer maior confiabilidade aos colaboradores, clientes e fornecedores acerca dos seus dados.

A segunda vantagem é identificar riscos e vulnerabilidades durante o mapeamento de dados. Com essa informação, é possível desenvolver uma gestão de riscos e se preparar para qualquer incidente que possa acontecer com vazamento de dados.

No tópico a seguir, conheça 4 passos simples para fazer mapeamento de dados.

Leia também: Gerenciamento de acesso: por que adotar essa prática?

4 passos simples para fazer mapeamento de dados

1- Equipe multidisciplinar

O primeiro passo é conscientizar toda a equipe que o mapeamento de dados é uma prática que exige o trabalho em conjunto de todos os setores da empresa.

2- Abordagem por departamento

A abordagem por departamento consiste na identificação de fluxos que passam por todas as áreas empresariais, inclusive os que se iniciam em um setor e depois são compartilhados com outros.

Cada departamento trata os dados de uma forma, por isso, para a elaboração de um plano que seja eficaz em caso de contingência, é preciso conhecer cada particularidade dos setores.

3- Diagnóstico de dados

O diagnóstico de dados ocorre assim que o plano de ação estiver feito. Nessa fase, os dados são classificados e organizados em conformidade com a LGPD.

4- Avaliação de riscos

Avaliar os riscos é preciso para que a empresa entenda quais as suas vulnerabilidades. Garantir que os dados estejam seguros e não estejam propensos a violações é crucial para a segurança digital. Nessa etapa, também, define-se quem pode acessar quais informações dentro da empresa.

Agora que você já sabe o que é necessário para estar em compliance com a LGPD, que tal conhecer soluções que podem ajudar a sua empresa a adequar seus processos?

Você pode se interessar:  Garanta a segurança da informação com 4 dicas práticas

Conte com a expertise da Afrika!

A Afrika é uma empresa evolutiva, ousada e humanizada. Na Afrika prezamos pela qualidade e excelência em toda jornada do cliente, visando superar suas expectativas, sempre. Acreditamos que só assim o sucesso é garantido.

Protegemos informações e os negócios de grandes, médias e pequenas empresas. A partir da definição do Código de Cultura, temos parâmetros para trabalhar o perfil mais adequado de profissionais que a empresa objetiva para trazer novos colaboradores. 

Saiba mais sobre a empresa de segurança que ajuda a sua empresa a proteger seus negócios. Entre em contato com a gente ainda hoje e conheça sobre nossas soluções!