Privado: Blog

Você já sabe usar a criptografia para a segurança de seus dados?

A preocupação com a segurança dos dados hoje em dia tem sido uma das maiores na realidade das empresas. Afinal, seus negócios muitas vezes dependem de informações estratégicas que devem ficar armazenadas em segurança e serem acessadas/utilizadas somente pelas pessoas autorizadas.

Porém, para garantir toda esta proteção, tem-se adicionado cada vez mais barreiras e mecanismos na gestão de dados das companhias, a fim de elevar o nível de segurança e dificultar a consulta ou interpretação das informações por pessoas ou programas mal intencionadas que invadam uma rede sem permissão, por exemplo.

Neste contexto, a chamada criptografia ganha um papel de destaque.

Veja a seguir o que isto significa e também como usá-la torna possível manter seus dados mais seguros:

1. Mantendo os seus dados seguros

O que é criptografia e por que utilizá-la?

Poderíamos dizer que criptografar significa escrever uma informação em códigos.  A importância de utilizá-la está em manter os dados seguros.

2. Por que criptografar?

Basicamente para que um dado se torne “incompreensível” por uma pessoa que não tenha conhecimento dos códigos ou por um sistema que tente fazer algum tipo de leitura automática, como malwares ou ataque por hackers.

Ter os dados criptografados é algo que dificulta bastante a ocorrência de fraudes, pois ainda que tenha os dados em mãos, de forma ininteligível muito provavelmente nada poderá se fazer com eles.

3. Quais os obstáculos?

Apesar disto tudo, criptografar pode não ser algo tão simples de integrar a realidade de uma empresa. Podem existir alguns obstáculos no caminho.

Em geral, estas dificuldades se devem a criptografias infundadas ou até mesmo a preconceitos sem sentido, em relação ao aumento de custos, por exemplo, ou sobrecarga de infraestruturas no caso de se trabalhar com dados criptografados.

Muitas empresas podem, portanto, resistir inicialmente à ideia de criptografar por achar que vão gastar demais para isso ou que tal fato tornará mais lento os processos ou diminuirá, dificultará a disponibilidade nos casos certos.

Porém, esta visão está equivocada. Uma criptografia bem feita é investimento para a empresa em questão de segurança e, desde que feita dentro dos padrões corretos, é capaz de otimizar o uso da informação, e não o contrário.

4. Tipos de criptografia para endpoint

Caso a criptografia não seja usada em todos os setores da empresa de início, é possível inclui-la em algumas ocasiões, como:

4.1 Drive

Representando a criptografia de disco completo, este tipo é praticamente geralmente para proteger dados que nem sempre estão sendo utilizados em determinado momento, mas que permanecem guardados no drive.

Ao criptografar dados em determinada parte do disco, todos os demais se tornam impossíveis de usar e talvez esta seja a grande vantagem, pois os usuários autorizados podem continuar fazendo uso normalmente.

4.2 Mídia removível

Como o nome diz, este tipo de criptografia vai atender a critérios de mídias (como CDs, USBs) que possam ser removidos do computador (apenas executados por ele quando estiverem conectados).

Desta forma, os dados transferidos para estas mídias são criptografados automaticamente e isto garantirá a segurança das informações armazenadas e/ou gravadas principalmente nos acessos futuros.

4.3 Dispositivos móveis

Criptografia móvel já diz respeito a dispositivos (como smartphones, por exemplo) que necessitam de proteção extra contra vazamento de informações, visto que trabalham com grande volume de aplicativos e intensidade de acessos, o que pode comprometer ainda mais a segurança.

Por isto, criptografar determinadas trocas de informações pode ser essencial para impedir o acesso de aplicativos sem autorização do usuário.

5. Criptografia para arquivos e pastas (em desktops, laptops, Clouds)

Há um tipo de criptografia que pode ajudar a prevenir acesso indevido de dados em dispositivos maiores, como desktops ou até mesmo em ambientes virtuais, como nuvens. Neste caso, é possível criptografar pastas previamente definidas.

Tal configuração possibilita que também em caso de cópias e compartilhamentos, a criptografia seja preservada, de modo que a informação permaneça protegida em todas as etapas.

6. Criptografia para e-mails

Para a comunicação online, este tipo de criptografia é muito útil. E-mails criptografados, por exemplo, só podem ser lidos por pessoas autorizadas e, assim, a troca de mensagens entre equipes de colaboração nas empresas fica sempre protegida, preservando ideias estratégicas que, ao vazarem, poderiam colocar em risco a competitividade.

7. O que é Secure Socket Layer – SSL?

Trata-se de uma ferramenta para criptografar páginas na web antes que sejam transmitidas pela internet, de modo que os dados cheguem seguros aos usuários online, aumentando a confiança das operações realizadas deste modo.

Ela é utilizada, por exemplo, em casos que envolvem informações confidenciais ou financeiras, geralmente alvo de muito temor em relação a fraudes.

8. Melhores Práticas

8.1 Gestão Centralizada

Estabelece uma forma de criptografia que possa ser aplicada em toda a sua base, gerenciando chaves individuais e definindo políticas para esta prática e fazendo auditoria quando necessário. Fazendo a gestão centralizada, trabalha-se a criptografia nas demais camadas.

8.2 Integração com Data Loss Prevention

Criptografia pode ser ainda unido a conceitos de Data Loss Prevention, que compreendem sistemas próprios que são desenvolvidos e implementados para reduzir o risco de vazamento de informações e vulnerabilidade de dados nas empresas.

Logo, dentro de uma estratégia em que irá funcionar um sistema Data Loss Prevention, pode haver criptografia de dados para reforçar a segurança.

8.3 Requerimento de SSL

Por fim, SSL permite que  sejam iniciadas conexões seguras, antes de os dados trafegarem pela web entre um dispositivo e outro. Portanto, requerer um certificado é assegurar que a comunicação cliente/servidor seja protegida e que haja autenticação das partes envolvidas, contribuindo para manter os dados seguros.

E você, já utiliza criptografia de dados para aumentar a segurança de suas informações? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe sua opinião conosco deixando um comentário abaixo!

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Entre em contato conosco

(11) 2613-3350
Av. Adolfo Pinheiro, 1.029 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04733-000, Helbor Offices São Paulo II – Torre Sul



Gerenciada com Runrun.it

Copyright © 2015 - Afrika Tecnologia e Negócio - Todos os direitos reservados