Privado: Blog

IoT – Internet das Coisas: motivação, benefícios e segurança

Diversas tecnologias têm se popularizado com a queda de preços de sensores, a popularização dos serviços de armazenamento remoto e a big data. A facilidade de acesso à esses recursos também tem fortalecido uma tendência que está cada vez mais presente em nossas vidas: o IoT (Internet of Things), ou internet da coisas. O termo se refere ao conceito de conectividade entre dispositivos, e entre dispositivos e sistemas. Essa troca de informações é possível graças a sensores e atuadores que estão embarcados nesses dispositivos.

Em termos gerais, a internet das coisas busca eliminar a necessidade de intervenção humana em diversos aspectos, facilitando ao mesmo tempo a vida de quem a utiliza.

Benefícios para pessoas e indústrias

A IoT representa uma solução em potencial para melhoria da vida das pessoas. Além das trocas de dados entre máquinas, facilitando o acesso à informações, existe ainda a possibilidade de economia de energia, segurança, saúde, educação e outros aspectos do cotidiano. Um exemplo disso é o smartwatch, que monitora a saúde e ainda está conectado à nuvem.

Em indústrias e em empresas que se relacionam diretamente com o cliente final, sistemas embarcados intercomunicantes tem o poder de aumentar a produtividade, criar novas estratégias de produção e conhecer melhor o mercado. Esse conceito é chamado de Smart Industries ou ainda Industries 4.0.

Na pesquisa realizada pela 2ndWatch com 500 profissionais de TI e marketing digital, chegou-se a números que pode-se dizer que refletem o momento atual e o potencial da IoT. Um dos resultados é que 29% dos entrevistados veem na IoT uma maneira de entenderem melhor seus clientes e o segundo motivo mais popular é a melhoria de redes de fornecimento.

A obtenção de dados de forma remota não é privilégio do setor industrial ou de quem possui dispositivos móveis. Neste ano, pesquisadores utilizaram sensores acoplados nas costas de abelhas para monitorar a atividade em colmeias. Em conjunto com um micro sensor instalado nas entradas das colmeias, a informação obtida pelas idas e vindas das abelhas pôde fornecer informações valiosas para apicultores e produtores primários.

endpoint-symantec

Implementação da IoT e a segurança

A Gartner, empresa de consultoria que realiza constantemente pesquisas relacionadas ao setor de TI, publica anualmente um gráfico que ilustra estágios de desenvolvimento de diversas tecnologias. Segundo o gráfico deste ano, a IoT encontra-se no pico mais alto das expectativas, e o período de produção efetiva está para daqui 5 ou 10 anos. Mas isso não quer dizer que a IoT já não é uma realidade. Existem muitos investimentos e pesquisas nessa área, como veremos mais à frente.

É razoável pensar que esse longo tempo de produção efetiva provavelmente se deve a questões de implementação e segurança, que não são triviais. A implementação da IoT envolve uma alteração dos métodos tradicionais. Quando essa resistência é vencida, algumas etapas são sugeridas na implementação de soluções em IoT, como afirma a Computer World:

  • Processos: entender os procedimentos em tempo real e listar as possibilidades de melhoria.
  • Benefícios: identificar quais sensores e tecnologias são mais adequadas a necessidade.
  • Pós-aquisição: a IoT tem uma relação íntima com a Big Data, tornando o momento da aquisição e pós processamento realmente importante.
  • Cultura da empresa: conscientização dos colaboradores nessa nova fase.
  • Parcerias:  busca de parceiros que possuam soluções específicas para cada etapa da implementação.
  • Implementação e desenvolvimento: utilização dos dados na tomada de decisões e desenvolvimento de estratégias.

Investimentos em grandes proporções

Uma das empresas que acreditou nessa nova tendência foi a Symantec. Essa empresa de segurança digital conhecida pela sua vasta linha de produtos para Segurança da Informação, já possui 1 bilhão de dispositivos protegidos relacionados a internet das coisas. O diretor sênior de IoT da empresa, Shankar Somasundaram, também reafirma a necessidade de segurança em dispositivos móveis e busca parcerias em setores industriais para aumentar ainda mais a área de atuação.

Outra grande companhia, a IBM, investiu 3 bilhões de dólares na contratação de 2 mil funcionários especificamente para área de pesquisa e desenvolvimento de IoT. Esse recurso irá se somar a outros 10 bilhões de dólares que a empresa já investiu, fortalecendo ações em quatro áreas de IoT: dispositivos e redes, plataformas, aplicações e soluções e transformações específicas de indústria.

De forma geral, a IoT representa um salto enorme na forma como máquinas se relacionam com as próprias máquinas, sendo que nós usuários que nos beneficiaremos disso.

Contudo, como em toda forma de troca de dados, a questão da segurança está presente e é fundamental utilizarmos o bom senso e, principalmente, procurarmos boas empresas de soluções para segurança digital.

Caso tenha alguma dúvida entre em contato conosco ou deixe um comentário! Continue acessando nosso blog para saber mais sobre soluções de TI e segurança de informação.

Por Marcio Araujo.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Entre em contato conosco

(11) 2613-3350
Av. Adolfo Pinheiro, 1.029 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04733-000, Helbor Offices São Paulo II – Torre Sul



Gerenciada com Runrun.it

Copyright © 2015 - Afrika Tecnologia e Negócio - Todos os direitos reservados